Bokeh para principiantes

O bokeh provém da palavra japonesa boke (ボケ), que significa "efeito tremido" ou "névoa"; ou de boke-aji: a "qualidade do efeito tremido". Bokeh pronuncia-se bô-quê.

Visite qualquer Website ou fórum sobre fotografia e encontrará muitos artigos e debates sobre o agradável efeito bokeh que se pode obter com as objetivas rápidas favoritas dos utilizadores. Os adjetivos fluem com abundância e rapidez: delicado, incrível, magnífico, bom, fabuloso, suave, sedoso, excelente... mas, o que é exatamente o efeito bokeh?

O bokeh pode ser definido como "o efeito de um fundo desfocado suave que se obtém quando se fotografa um motivo utilizando uma objetiva rápida com a abertura mais ampla possível". Resumindo, o efeito bokeh é a qualidade agradável ou estética de um efeito tremido desfocado numa fotografia.

Embora, na realidade, o efeito bokeh seja uma caraterística de uma fotografia, a objetiva utilizada determina a forma e o tamanho do bokeh visível. O efeito bokeh, visto com maior frequência nas marcações, é afetado pela forma das lâminas do diafragma (a abertura) da objetiva. Uma objetiva com lâminas de forma mais circular criará círculos mais redondos e mais suaves de marcações desfocadas. Uma objetiva com uma abertura com uma forma mais hexagonal recriará essa forma nas marcações capturadas.

Conseguir o efeito bokeh nas suas imagens

Para conseguir o efeito bokeh numa imagem, é necessário utilizar uma objetiva rápida: quanto mais rápida, melhor. Deverá utilizar uma objetiva com, pelo menos, uma abertura de f/2.8. O ideal seria utilizar aberturas mais rápidas de f/2, f/1.8 ou f/1.4. Muitos fotógrafos gostam de utilizar objetivas de distância focal fixa rápidas quando tiram fotografias nas quais pretendem que o efeito bokeh seja visível.

Terá de disparar com a objetiva bem aberta, pelo que será melhor utilizar os modos de disparo Prioridade à abertura ou Manual. O modo Manual permite-lhe escolher tanto a abertura como a velocidade do obturador. O modo Prioridade à abertura permite-lhe escolher o f/stop (abertura), enquanto a câmara seleciona a velocidade do obturador adequada para a exposição. Também poderia utilizar o modo Programa flexível, que permite escolher a combinação de velocidade do obturador e abertura mais ampla possível.

Não se preocupe caso não tenha uma objetiva muito rápida. Ao aumentar a distância entre o fundo e o motivo, poderá ver o efeito bokeh nas imagens capturadas com aberturas mais pequenas.

Para aumentar a probabilidade de obter um efeito bokeh visível nas suas fotografias, aumente a distância entre o motivo e o fundo. Para conseguir isto, diminua a distância entre a câmara e o motivo. Quanto mais reduzida for a profundidade de campo, ou quanto mais distante estiver o fundo, mais desfocada ficará a imagem. As marcações que incidem sobre o fundo também apresentarão um efeito bokeh mais visível. Se estiver a utilizar uma luz de fundo, uma luz lateral ou uma luz sobre o cabelo, o efeito bokeh poderá ser mais agradável à vista.

Os retratos são excelentes para experimentar o efeito bokeh. Em particular, os retratos em primeiro plano mostram de modo excelente o efeito bokeh. As imagens em primeiro plano e macro de flores e de outros objetos da natureza também são motivos populares para mostrar o efeito bokeh. E, um grupo de luzes de festa ou outros objetos muito refletivos, fotografados de modo desfocado de propósito, convertem-se em esferas difusas de luz brilhante.

O efeito bokeh pode acrescentar suavidade a uma fotografia que, de outro modo, ficaria iluminada com demasiada intensidade. A utilização desta técnica para separar o motivo do fundo também pode permitir-lhe utilizar um pano de fundo que não seja tão fotogénico. Devido ao efeito tremido difuso, ajuda a destacar o motivo em vez de diminuir o seu valor.

Artigo e imagens cedidos por Jody Dole, Kristina Kurtzke, Lindsay Silverman e Paul Van Allen